Bela, recatada e do lar!

22.4.16

Olá, antenadas!


~foto para mostrar o quão recatada e do lar eu sou~
O Brasil anda, de fato, afundando! Essa crise, de um modo geral, abalou todo o país e, como sempre, quem mais se ferrou foi a minoria, para quem anda por cima, não existe crise, afinal. 
Uma das coisas que mais anda me incomodando em toda essa disputa nojenta é, sem dúvidas, a imagem feminina que a mídia anda expondo, uma vez que a nossa presidente anda sendo vítima de ataques machistas, preconceituosos e absurdamente escrotos, os homens não possuem limites quando  se trata de uma mulher no poder, porque é tão difícil entender que somos tão capazes quanto? 
Dilma, atual presidente do nosso país, de fato não possui mais condições de governar toda uma nação, mas isso não é apenas culpa dela e menos ainda do fato de ser uma mulher, e sim do conjunto, de um partido ruim, de um povo hipócrita e de políticos escrotos, somos todos culpados pela crise que nos ronda, mas quem será que os livros de história irão culpar? 
O que mais me assusta não é a crise, apesar de ter sido mais uma vítima dela, afinal, fiquei desempregada assim que ela estourou, mas sim o tratamento dado a mulher que comanda! Já foi taxada de puta, de lésbica, que não consegue governar por falta de sexo e teve até seu torturador exaltado em uma votação que tinha tudo para ser séria, mas não passou de uma piada transmitida em rede nacional! No fim, para completar a ideia de que existem mulheres "ideais" para serem exemplos, a Veja, uma revista de alto porte, publicou uma matéria exaltando um tipo de mulher, para que seja um exemplo para outras, tal matéria, por sinal, tem um título escroto. De acordo com a matéria e com minha capacidade duvidosa, talvez, de interpretação de texto, a mulher que o Brasil quer ver é justamente aquela que não aparece e não põe sua opinião na roda, que se esconde por trás de um homem que assume posição de poder, aquela que é exemplo de mãe, mulher e dona de casa (além dos hábitos de gente rica que tem a tranquilidade de viver sem a crise atingir).
Ser tudo o que a matéria afirmou não é nenhum problema, cada mulher pode e deve escolher aquilo que acha ser o melhor pra si, inclusive, os ataques a Marcela, esposa recatada, são totalmente desnecessários, machistas e ofensivos, assim como os ataques a Dilma e, por mais que Marcela não seja o tipo de mulher que me representa, não merece um só xingamento nem redução de sua imagem. 
É incrível como em meio a pautas tão mais sérias nesta crise, nós mulheres ainda precisamos gritar por respeito, ainda somos atacadas por homens que se dizem "homens de família" e nos diminuem na primeira chance, esquecem que o Brasil só chegou nessa situação por conta de uma massa podre de políticos e não por culpa de uma mulher no comando!!!
Eu não sou representada por uma mulher bela, recatada e do lar, mas é por ela e tantas outras que continuo lutando.

Me acompanhe nas redes sociais

1 comentários:

Gostou?
Deixe aqui sua opinião, é muito importante pra mim receber esse feedback <3
Mas lembre-se, ofensas nunca são bem vindas, seja legal, o bem sempre volta.